2.22.2008

a primeira de algumas...

Pra quem não é nenhuma costureira, mas vive metendo a mão em tudo e sempre inventando coisas, eu não poderia deixar alguém reformar minhas cortinas. Tinha de ser eu mesma.
Demorei, demorei... toda vez que pegava pra fazer vinha outra coisa e tinha de largar tudo. Mas finalmente terminei. E neste reformar incluo também a colocação que foi toda por minha conta. Gostei do resultado.
Assim ficou meu living.


O sol forte daqui não estragará mais meus móveis e nem desbotará o sofá.

2.20.2008

sem vontade...

Depois de organizar toda a mudança que levou um bocado de tempo estou com um desânimo do "tamanho de um bonde".
Tenho que reformar as cortinas (tem peças da casa onde entra muito sol) mas não encontro o fio da meada. Levei três dias pra furar a parede do living. Ontem consegui colocar o trilho com o varão para o xale. Hoje amanheci animada e com o auxílio da Lu, deixamos as partes todas cortadas, mas quem diz que agora a tarde eu me animo a ir pra máquina???
Preciso acabar todas elas e ainda nem comecei a primeira.
Tenho outras coisas para me envolver, meus projetos de trabalho, minhas aulas de Inglês, meu voluntariado...
Xô desânimo.

2.17.2008

o primeiro churrasco na casa nova...

A meia-noite devíamos atrasar o relógio porque voltávamos ao horário normal. Acabava o horario de verão.
O dia amanheceu lindo e teríamos "visitas" para o almoço. Os preparativos começaram ontem a tarde mesmo, comprando as iguarias, tirando a churrasqueira da caixa (ainda não temos nossa área de lazer na casa nova), temperando a carne.
As "visitas" chegaram: filho, nora e netos (pra variar), mas é a coisa mais boa do mundo.
Queria ficar pendurada no fogão todos os dias pra tê-los sempre pertinho. (Sei que estou fazendo ciúmes para os outros (Gio e Carmela) que estão longe, mas eles terão o seu tempo).
A princesinha apesar da cólica conseguiu dormir...



Uma amostra do nosso almoço com os três homens em casa...



O carinho do avô e do neto pelo cachorro-companheiro - cookies



Sou muito feliz!
Mesmo tendo deixado Porto Alegre há pouco tempo, sentindo saudade dos amigos, só de ver a alegria do Valmor em estar aqui e o carinho que ele tem com os netos, compensa.

2.14.2008

o que vamos esquecendo...

Mesmo sem conhecê-la, tenho uma amiga virtual chamada Chris Campos, jornalista, e que tem um blog dentro de um site fabuloso. Esta semana ainda ela escreveu sobre coisas que aprendemos de nossas mães e que estamos esquecendo, deixando de lado, dando desculpas pelo corre-corre do dia-a-dia.

Assim ela se expressou: É tudo sempre tão apressado, tão tresloucado, tão fast food que às vezes nos esquecemos dos básicos do dia-a-dia. Como investir num mimo inesperado para alguém que você goste muito. Aparecer na casa de um amigo com uma lata de biscoitos ou um pão doce fresquinho para tomar com o café. Fazer um bolo, cortar na metade e levar a outra parte para a casa da mãe ou da tia - como elas já se cansaram de fazer. Ou então pegar uma flor no vaso e levar para o seu amor, só de farra, só pra ver o outro abrir um sorrisinho com atitude que quase ninguém mais tem. Não é só falta de tempo o nosso mal, é falta da espontaneidade - que já foi regra de etiqueta no passado e que, agora, corre o risco de nem ser mais atitude para de vez em quando. Vou começar a pensar mais nisso.

Ela não é o máximo??? Quem sabe se cada um fizesse sua parte o mundo ficaria um pouco mais alegre, mais cheio de amor e perfume???

niver do cookies...

Domingo foi o niver do cookies "meu neto dog". Ele fez quatro anos e não poderia passar em branco, uma vez que o neto é o amigão do peito, depois do "super mário".
Tinha bolo de chocolate com vela e tudo e em coro cantamos o Parabéns a Você!

video

Nesta segunda-feira começou a aula do Lorenzo. Pela manhã ele faz Inglês e a tarde vai para a alfabetização. Quando perguntado sobre como se diz quando chega ele respondeu rápido - Hello e quando se vai embora, ele falou bem baixinho - bye-bye.

2.06.2008

arco-iris...

Ontem, depois da chuva vimos um arco-iris no céu.
Fazia muito tempo que isso não era possível , pois morando em Porto Alegre, com tantos prédios ao redor...
Ele estava ali magestoso, luminoso, pena que nossa máquina deixou-o um tanto que desbotado.

uma amiga de longe..

Um dia destes recebi um convite pelo orkut de uma pessoa que mora em Belém.
Depois de conversarmos pelo msn, fiquei sabendo que ela é de lá e está lá há três anos depois de ter morado trinta em São Paulo.
Ela é designer de jóias, tem dois filhos e se vc tiver algum interesse no trabalho dela clique www.joiasdaamazoia.blogspot.com
Hoje ainda conversamos sobre trabalho.
Ela me dizia pra não deixar de produzir, pra criar minha coleção e ir em frente.
Tenho de terminar de organizar minhas coisas para que as idéias fiquem em ordem e eu possa começar a produzir.
Andei navegando num site que ajuda o artesão a levar seu trabalho para o mercado europeu. Confira no endereço: www.transformarte.art.br
Quando fui pra Minas Gerais ano retrasado, tive oportunidade de conhecer o trabalho desenvolvido pelo Renato Imbroisi junto às comunidades.
Tenho que colocar a cabeça pra pensar e criar meus projetos.
Um abraço pra minha amiga de Belém que me deu umas cutucadinhas